quarta-feira, 25 de outubro de 2017

Casal dopou e cortou barriga de grávida de oito meses para retirar bebê; a mãe morreu

Manaus – Um casal dopou e cortou a barriga de uma jovem grávida para retirar o bebê da barriga da mãe, no interior do Amazonas. O crime ocorreu na madrugada de hoje  (19) e chocou moradores do município São Sebastião do Uatumã, que tem 16 mil habitantes. A mulher presa disse que cometeu o crime porque queria um filho, segundo o delegado de Itapiranga, para onde o casal fugiu com a criança.





Karoline do Canto Silva, 20, foi dopada, assassinada e teve a barriga cortada para que Joelma Keila Santana da Silva, 22, e Alex da Silva Carvalho, 18, levassem o bebê, segundo informou o delegado de Itapiranga, João Cabral. A jovem estava grávida de oito meses.





De acordo com o delegado, o casal de amigos convidou Karoline para lanchar, na noite desta quarta-feira (18). Conforme o depoimento de Joelma, um sonífero foi colocado no suco da jovem grávida, que foi levada para uma matagal, onde ela foi morta.





“Fizeram um corte na barriga com uma faca. Abriram do começo ao fim com uma faca”, descreveu o delegado, informando, ainda, que o material usado no crime não foi encontrado.
“Moradores do local informaram que tinham visto ela saindo com esses dois e viram quando eles fugiram na lancha para Itapiranga, com a criança no colo”, afirmou o delegado.
A delegacia de São Sebastião entrou em contato com a polícia de Itapiranga, que prendeu os dois em flagrante. No momento da prisão, a criança já estava limpa e vestida.
A criança sofreu um pequeno corte na cabeça, provavelmente no momento da retirada do bebê, segundo o delegado. “Ela está recebendo atendimento no hospital e está sendo acompanhada pelo conselho tutelar, que aguarda a chegada da família. Mas as notícias que temos é que ela está bem.
Os dois suspeitos serão indiciados por homicídio qualificado, de acordo com a Polícia.
Depoimento
De acordo o delegado de Itapiranga, João Cabral, o pai de Karoline não foi prestar depoimento nesta quinta-feira (19) como estava previsto, pois estava muito abalado, segundo informações que recebeu da família. Marinete dos Santos do Canto, 26, tia da vítima, foi à delegacia, disse estar surpresa pelo fato e relatou não conhecer os suspeitos.
“A tia dela confirmou que ela tinha uma deficiência mental, falou que não sabe explicar o porquê do fato e disse que jamais imaginava que ia acontecer até porque a menina estava feliz com a gravidez. O bebê foi levado pelo Conselho Tutelar para o Hospital da cidade, o estado de saúde dele é estável e vai ser entregue a família quando sair do hospital”, explicou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Mais visitadas