terça-feira, 5 de dezembro de 2017

Incêndio queima casas, pastos e dificulta trânsito na BR-222 em Itapecuru-Mirim

No início da tarde desta segunda-feira (04) um incêndio de grande proporção causou prejuízos a proprietários rurais às margens da BR-222, na altura do KM 187, entre Itapecuru e Vargem Grande. A fumaça tomou conta da estrada e alguns motoristas tiveram que parar com receio de que pudece acontecer qualquer acidente mais graves ainda.

Os moradores tentaram, sem sucesso, apagar as chamas que consumiam rapidamente a vegetação e tudo que estivesse em seu caminho. Muitos fazendeiros utilizaram seu maquinário para impedir que o fogo se alastrasse, mas tudo foi em vão. Para salvar seus rebanhos pecuaristas trabalharam às pressas conseguindo fazer o manejo para pontos fora do perigo.

José Pereira, morador da região, declarou à equipe da Itapecuru Webtv que tudo começou por volta das 13h. Segundo ele, não foi possível salvar muita coisa por causa dos ventos fortes e a vegetação seca nesta época do ano. Ele lembra que o incêndio veio do nada, ganhou corpo e tomou conta da pastagem chegando a queimar algumas casas que estavam sem moradores.

Donos de estabelecimentos comerciais às margens da rodovia, como Dona Isabel, proprietária do restaurante Comidas de Fazenda, estavam preocupados com a direção do fogo que acabou por espantar a clientela. Cinzas e fumaça intensa incomodavam quem tentava comer algo no meio da tarde.

A 3ª companhia do Corpo de Bombeiros sediada em Itapecuru foi chamada às 14:10 por um motorista que seguia sentido Chapadinha-Itapecuru, de acordo com o relatório da corporação. Durante duas horas e dez minutos os bombeiros trabalharam para controlar a situação, agindo prioritariamente nos focos próximos a residências. Após debelados os princípios de incêndios a equipe de serviço, composta pelo aspirante BM Sampaio, Sgt Praseres, Sd M. Silva e Sd Quaresma, procurou varrer a área retornando posteriormente ao quartel quando já não havia mais perigo de alastramento.

Perigo em qualquer fagulha

As recomendações e alertas do governo e dos órgãos de proteção ambiental são de que qualquer fagulha pode causar grandes incêndios. No caso das estradas, uma simples bagana de cigarro jogada na rodovia pode ser o estopim para as queimadas sem proporções. Como prevenção é recomendado que os produtores tomem o máximo de cuidado ao atearem fogo na menor área que possa parecer inofensiva.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Mais visitadas