sexta-feira, 19 de janeiro de 2018

GOVERNADOR FLÁVIO DINO TRASFORMOU O NOSSO MARANHÃO EM INDÚSTRIA DAS MULTAS E DOS IMPOSTOS.

Indústria das multas

O governador Flávio Dino (PCdoB) criou situação de guerra entre polícias no Maranhão com a sua sanha de arrecadar impostos. Nessa cruzada fiscal em empresas e cidadãos, ele criou a Companhia de Policiamento Rodoviário (CPRV), responsável pelas operações de trânsito e perseguição a devedores de IPVA.


Para enfrentar o cidadão, a CPRV tem estrutura que nenhuma outra companhia de polícia tem no governo comunista, com quartel próprio, estrutura financeira e equipamentos de ponta, que faltam, por exemplo, às ações da Rotam, que combate os verdadeiros criminosos.

E o termo “perseguição” aqui não é mero simbolismo. A CPRV dispõe de equipamentos que detectam de longe veículos com imposto atrasado; e homens em motos saem em perseguição aos devedores, muitas vezes abordando-os em frente da própria casa, praticamente invadindo garagens.

A situação gerou problemas com membros da própria Polícia Militar, que acusam os homens da CPRV de tentar ser independentes do comando, criando uma outra polícia, sem relação alguma com as demais companhias.

Tanto que os próprios PMs, muitas vezes, são “vítimas” das ações da companhia de trânsito. Vez por outra, praças e oficiais expõem em grupos de WhatsApp a insatisfação com a CPRV.

Detalhe: o Supremo Tribunal Federal determinou, desde março de 2017, a proibição da apreensão de veículos com IPVA atrasado, por se entender tratar de propriedade privada. Mas, para o governo Flávio Dino, as leis parecem estar abaixo de suas convicções.

Multa e desemprego – A perseguição do governo Flávio Dino contra motoristas com IPVA atrasado está criando uma situação curiosa no interior do estado.

Pequenos comerciantes e trabalhadores autônomos estão fechando as portas por não ter como pagar pelo resgate de carros e motos apreendidos.

Muitas vezes, essas motos são o único equipamento de trabalho; sem elas, a maioria volta a aumentar a taxa de desemprego, já altíssima no governo comunista.

Imposto e farra – Não há, na história política do Maranhão, nenhum outro governo que criou ou aumentou tantos impostos quanto Flávio Dino.

E o pior é que os recursos arrecadados às custas do arrocho em empresas e cidadãos não é usado em benefício da própria população.

O “Mais Impostos” serve apenas para financiar a orgia de cargos e salários do grande contingente de comunistas e aliados empregados no governo.

Miséria – Um dos maiores críticos da sanha comunista por aumento de impostos é o deputado estadual Eduardo Braide (PMN).

Ele tem um estudo que mostra a realidade econômica do Maranhão com o aumento e sem o aumento determinado pelo governador Flávio Dino em vários tributos.

De acordo com o parlamentar, a queda na geração de emprego e o aumento da miséria tem relação direta com a sanha do comunista maranhense.

Bem privado – Outro parlamentar que tem atuado contra a sanha de impostos no Maranhão é Wellington do Curso.

Ele é autor de um projeto de lei que proíbe a apreensão de veículos com IPVA atrasado.

Para Wellington, o carro é como a casa do cidadão. “E ninguém sai por aí confiscando a casa por atraso no IPTU. Há outras formas de cobrar”, argumenta ele.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Mais visitadas