Um homem acabou sendo executado friamente com quase 30 tiros. O fato ocorreu em São Luiz, interior do Maranhão.
Segundo informações, um homem havia conhecido uma garota em um aplicativo de relacionamentos e marcaram um encontro próximo ao bairro de São Luiz. Quando a garota encontrou o elemento, acabou sendo abusada sexualmente. Além do abuso, oindivíduo [VIDEO] gravou um vídeo o postou nas redes sociais. A garota de 18 anos, não disse nada para os país.
Um certo dia, o pai da garota recebeu um boato de um vídeo circulando nas redes sociais de uma garota sendo abusada sexualmente por um homem armado. Ao receber essa notícia, a filha relatou para o pai que conheceu o elemento nas redes sociais e não sabia que ele era bandido, e disse que foi obrigada a manter relações sexuais com ele.
Diante disso, o pai da garota, que é policial [VIDEO] civil ficou revoltado e resolveu agir.
Depois de algumas semanas, ele conseguiu identificar onde o possível traficante estava e foi junto com um amigo para executar o elemento. Assim que o policial encontrou a residência do indivíduo, percebeu que ele estava desarmado e aproveitou para ''conversar'' com ele. O traficante acabou sendo brutalmente espancado com socos, chutes e ponta pés. ''Você lembra da garota que você abusou, gravou um vídeo e jogou nas redes sociais? Pois é, ela é a minha filha e você se meteu com a pessoa errada'', disse o pai.
Em seguida ele disse:''Já que você gosta tanto de gravar vídeos, também vou fazer o meu''. O policial colocou o elemento amarrado e começou a atirar junto com o comparsa. Em seguida, publicou o vídeo nas redes sociais e saiu da cena do crime.
Moradores do bairro acionaram a polícia militar e informaram que um dois homens armados haviam executado um rapaz. Quando os policiais militares chegaram no local, encontraram o elemento morto no chão. Em seguida, uma ambulância do Instituto Médico Legal (IML) foi acionada. O laudo da morte apontou que o elemento foi morto com quase 30 tiros de pistola.
A 16° Delegacia de Polícia da região que investiga o caso, informou que o elemento morto foi identificado como Jadson Ribeiro, de 22 anos. O elemento possuía uma extensa ficha criminal, onde respondia por tráfico de drogas, assalto a mão armada e estupro. O elemento estava foragido da polícia.
O policial foi identificado como Guilherme de Oliveira foi detido. Segundo algumas informações, ele faz parte de um grupo de extermínio na cidade. O comparsa que ajudou no crime ainda não foi localizado. #Policial Assassino #policial mata homem