sexta-feira, 2 de fevereiro de 2018

MP denuncia à Justiça integrantes de grupo de extermínio que agia em AL e PE

 (Foto: Nova Cortes FM 87,9)
Integrantes de um grupo de extermínio que realizava execuções em Alagoas e Pernambuco, presos no fim do ano passado, foram denunciados à Justiça pelo Ministério Público (MP-AL). Dois dos envolvidos são policiais civis. A informação foi divulgada nesta quinta-feira (1º).

A operação conjunta entre o MP e a Polícia Civil foi realizada no dia 28 de dezembro. Foram presos Wellington Monteiro da Silva Gomes, Carlos Eduardo Soares, Joelison da Silva Oliveira, Márcio Rogério da Silva Lima, e os policiais militares Fernando Gomes de Lima Filho, o "Fernandinho", e Francisco Eduardo de Vasconcelos Lima Júnior, o "cabo Júnior".

De acordo com o MP, a denúncia foi feita por promotores do Grupo Estadual de Combate às Organizações Criminosas (Gecoc), que pediram a manutenção das prisões preventivas de todos os envolvidos.

Para os promotores, não resta dúvidas sobre as autorias dos homicídios cometidos pelos homens presos, que vitimaram José Alysson da Silva Cavalcante, e o educador físico Luan Douglas dos Santos Porto, e da tentativa de homicídio contra Bruna Bezerra Nascimento.

"Há elementos suficientes acerca das autorias dos crimes cometidos pelos investigados. Eles integram, de fato, grupo de extermínio cuja finalidade é a execução encomendada de seres humanos. Além disso, aterrorizam não somente a população de União dos Palmares, mas das adjacências", diz o Gecoc na denúncia.

Ainda de acordo com o MP, o PM Fernando Gomes é apontado como o autor dos disparos que mataram José Alysson e da tentativa de homicídio contra Bruna Bezerra, que também teve a família ameaçada de morte.

Já Carlos Eduardo foi o condutor da moto que levava Fernando, dono da arma usada no crime. Márcio Rogério da Silva Lima é acusado de contratar o assassino, por ciúmes da ex-companheira.
Wellington Monteiro e Joélison Oliveira foram denunciados como as pessoas que abasteciam o grupo criminoso com informações sobre as vítimas, além de dar cobertura na execução do crime.
Com relação à morte do educador físico, morto em casa, o cabo Júnior é denunciado como o mandante do crime, por não aceitar o novo relacionamento da ex-namorada.

Carlos Eduardo Soares e Francisco Eduardo foram os executores do crime. Eles receberam suporte de Fernando Gomes e Wellington Monteiro, que estavam dentro de um carro.

Ainda segundo o MP, o policial Fernando Gomes é acusado de integrar o grupo de extermínio conhecido como "Ninjas", que atuou na Zona da Mata na década de 1990, e que começou a ser investigado a partir de 2002.


Os "Ninjas" foram presos pela primeira vez em 2006. MP e polícia disseram, à época, que eles poderiam estar envolvidos em 75 mortes registradas apenas em União dos Palmares.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Mais visitadas