segunda-feira, 17 de setembro de 2018

Flávio Dino pede acesso à pesquisa Escutec, mas não aparece para receber relatórios..

Numa clara tentativa de intimidação ao instituto que deve divulgar nova pesquisa neste primeiro turno, comunista entra na Justiça Eleitoral em busca de artifícios que pudessem levantar suspeitas sobre os resultados; como não conseguiu, também não foi à sede da empresa no dia e horários combinados


NADA A ESCONDER. Fernando Júnior com seu corpo técnico e toda a documentação da pesquisa, esperando, em vão, o pessoal de Flávio Dino

O governador Flávio Dino (PCdoB) age em duas frentes nesta reta final de campanha, na tentativa de evitar um arriscado segundo turno.
Na primeira, divulga pesquisas a toque de caixa, sempre com índices estratosféricos, algumas delas assinadas até por gente que já morreu.
Em outra frente, tenta usar a Justiça Eleitoral para impedir a divulgação de levantamentos sem ligação com o Palácio dos Leões, a exemplo do que tentou com o Instituto Escutec, como mostram os documentos que ilustram este post.
TUDO A JATO. Petição, publicação e decisão judicial sobre a pesquisa Escutec, tudo no mesmo dia
No dia 6 de setembro, a coligação de Flávio Dino (PCdoB) protocolou petição em que pedia “acesso ao sistema interno de controle, verificação e fiscalização da coleta de dados” da pesquisa Escutec registrada sob o número 07603/2018, divulgada no jornal O EstadoMaranhão no dia 6.
A fiscalização foi autorizada pelo juiz eleitoral Alexandre Lopes de Abreu.
Detalhe: a pesquisa foi publicada dia 6, a petição foi protocolada no dia 6 e o juiz determinou a vistoria no mesmo dia 6; tudo a jato.
COMBINADO NÃO É CARO. E-mail encaminhado pela Escutec à coligação comunista, que confirmou o recebimento
Em 12 de setembro, a Escutec encaminhou ao escritório Carlos Lula Advogados, que representa o comunista, e-mail em que disponibilizava todas as informações requeridas e definia data e horário para que a coligação fizesse, in loco, o exame aleatório das planilhas.
– Outrossim, informamos aos advogados que nossa empresa estará disponibilizando o exame aleatório de planilha, mapas ou equivalentes (…) no horário comercial de 14h às 17hs, do dia 14/09 em nossa sede própria (…) – disse o documento, cujo recebimento foi confirmado oficialmente em email do próprio Carlos Lula, como mostra print abaixo.
A imagem que abre este post registra o diretor-presidente do Instituto Escutec, Fernando Júnior, seu coordenador técnico,  Jetro Nunes, e o advogado Eduardo Oliveira.
Eles permaneceram na sede da empresa, exatamente como definido oficialmente, entre as 14h e as 17h da sexta-feira, 14.
Nenhum representante de Flávio Dino apareceu.
TUDO CONFIRMADO. Email do escritório que representa Flávio Dino. Ninguém apareceu para a vistoria
Mas na verdade, o que queria Flávio Dino era impedir, por via judicial, que a Escutec publicasse nova pesquisa, desmentindo os institutos comunistas, que dançam e debocham da justiça Eleitoral.
Como não conseguiram, deixaram tudo por isso mesmo.
Mas fica uma pergunta à oposição: porque não fazer o mesmo com a Exata, a Econométrica, o DataIlha e essa tal Interpreta?!?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Mais visitadas