quinta-feira, 31 de janeiro de 2019

Mulher morre de Leishmaniose Viral em Maracaçumé




Com forte comoção foi enterrado na tarde desta quarta-feira (30) em Maracaçumé Taís da Silva (22 anos). Ela faleceu em São Luís vítima de complicações de Leishmaniose, conhecida popularmente de Calazar.


Taís estava grávida de 4 meses e adoeceu no mês de novembro de 2018, mas procurou serviço médico somente neste ano. Foi internada no hospital de Governador Nunes Freire e posteriormente foi transferida para São Luís. Os médicos ainda tentaram salvar a vida da paciente tirando a criança, porém uma forte hemorragia interna ceifou a vida de Taís.


Os exames diagnosticaram “Leishmaniose Visceral” transmitido pelo mosquito Palha. O mosquito é o vetor da doença. Quem transporta o vírus são mamíferos como cães, gatos, bois, cavalos etc. Quando o mosquito tem contato com animais contaminados e pica o homem ocorre a contaminação. A transmissão não ocorre diretamente entre animal e homem.


O período de incubação pode variar, podendo chegar a 2 anos, e se deixado sem tratamento, a doença é fatal em 100% dos casos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Mais visitadas