sexta-feira, 11 de janeiro de 2019

Onda de terror chega ao 10º dia com atentados a viadutos e subestação da Chesf


bomba
Viaduto da Messejana é um dos alvos dos bandidos. (FOTO: Reprodução/WhatsApp)
(*) Atualizado às 17h.
Desde o dia 2 de janeiro, o Ceará vive uma onda de ataques criminosos. O clima de medo constante já dura 10 dias, com 201 atentados em 48 cidades das 184 do estado. Das 20 horas desta quinta-feira (10) até às 17 horas desta sexta-feira (11), foram mais sete ocorrências.
Entre elas, o registro de artefatos explosivos encontrados em outros dois viadutos da capital, além da tentativa de incêndio da subestação da Companhia Hidrelétrica do São Francisco (Chesf) em Fortaleza. No total dos 10 dias, só na capital já foram registrados 92 ataques.
No viaduto da CE-040 em Messejana, bandidos detonaram explosivos por volta das 21 horas. O barulho foi ouvido em diversos bairros da capital, até mesmo no Bairro de Fátima, localizado a 12,5 km do local.
No viaduto do Conjunto Esperança, o detonador da bomba foi acionado, mas só parte da emulsão explodiu. O resto do material foi removido pelo Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate).
Segundo a Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), 309 pessoas foram presas nos 10 dias de ataques até as 9h desta sexta-feira (11), suspeitas de participação nas ações. O órgão não está informando a contabilização dos números de ataques.
onda de terror é apontada como uma resposta de facções criminosas ao endurecimento da disciplina no sistema penitenciário cearense. Mas mesmo com a presença da Força Nacional desde a última sexta-feira (4), os ataques não cessaram.
Ao todo, 35 líderes de facções presos em unidades do Ceará já foram transferidos para penitenciária federal em Mossoró (RN), como medida para conter os ataques.
Contabilização do Sistema Jangadeiro:
40 ataques nos dias 2 e 3;
19 ataques no dia 4;
45 ataques no dia 5;
16 ataques no dia 6;
35 ataques no dia 7;
15 ataques no dia 8;
15 ataques no dia 9;
12 ataques no dia 10;
4 ataques no dia 11 (até 17h).
TOTAL: 201.
Equipamentos atacados:
(Dados até 17h de 11/1)
Ônibus – 35
Ônibus/vans escolares – 17
Vans – 7
Veículos (carros particulares, caminhões, tratores) – 59
Veículos da Enel – 11
Postos de combustíveis – 6
Agências bancárias – 10
Delegacias – 4
Câmeras de videomonitoramento – 2
Fotossensores – 4
Prédios/equipamentos públicos – 49
Supermercados – 2
Emissoras de rádio – 2
Antenas de telefonia – 3
Concessionárias – 3
Viadutos – 5

Um comentário:

  1. Esse país esqueceu de construir oportunidades, e só construiram presídios,achando que as gaiolas de pessoas iria inibir os que sempre de acharam poderosos uzurpando o dinheiro do povo, que mesmo assim continuam sonhando com um Brasil melhor,até elegeram um presidente sem noção de humanização.

    ResponderExcluir

Mais visitadas